Serviço terceirizado de controle tecnológico


A contribuição do concreto no desenvolvimento da sociedade moderna é de grande importância, sendo utilizado em pontes, obras de drenagem, estradas, casas e edifícios. Constituído de uma mistura de areia, brita, água e cimento Portland, o concreto é o segundo material mais consumido pelo homem, perdendo apenas para a própria água, sendo o primeiro em consumo na construção civil (MEHTA; MONTEIRO, 1994).

Com o aprimoramento do cimento Portland, diversas propriedades do concreto foram sendo modificadas, tais como: consistência, plasticidade, resistência à compressão, módulo de elasticidade, permeabilidade ao ar e à água, resistência ao desgaste superficial por abrasão e erosão, etc. Com o passar do tempo, essas características se tornaram fundamentais na elaboração dos projetos estruturais e na forma de construção das obras, o que possibilitou uma revolução nos sistemas construtivos e em suas potencialidades e aplicações. Assim, a necessidade de verificar tais características e propriedades, isso é, a realização de um controle tecnológico para sua aceitação passou a ser primordial para evitar perdas significativas em termos econômicos, o que inclui a necessidade de reavaliação do projeto estrutural, a execução de eventuais reforços estruturais e até mesmo a demolição e reconstrução de um determinado elemento. Para a realização deste acompanhamento, algumas empresas realizam a contratação de terceiros especializados no controle tecnológico, para verificação do produto fornecido pelas concreteiras.

Devido à alta procura, houve um grande aumento de empresas especializada nesse setor, porém, os contratantes devem estar atentos ao admitir serviços destas empresas, verificando se as mesmas executam o acompanhamento tecnológico de acordo com as normas estabelecidas pela ABNT NBR 12655:2006 (Concreto – Preparo, Controle e Recebimento).
Abaixo alguns dos principais pontos que devem ser observados durante o processo de concretagem, em que o controle tecnológico será realizado pelos laboratoristas terceirizados:

• Solicite os documentos de calibração e licenciamento dos equipamentos de alta tecnologia que serão utilizados para realização do controle tecnológico. Fique atento, pois um produto sem a calibração adequada pode mascarar o resultado do seu concreto!

• Sempre peça os certificados de treinamentos de controle tecnológico para a empresa contratada por você. Exija profissionais treinados, que tenham conhecimento sobre o processo de recebimento e dosagem de concreto, além de testes como o slump-test e a retirada de amostras para conferência da resistência à compressão;

• Como estão sendo armazenados os corpos de prova na sua obra? Eles devem sempre permanecer em local coberto, plano e sem alta incidência solar;

• Caso seu laboratório terceirizado não possua tanque de cura in loco, os corpos de prova deverão ser recolhidos da obra em até 48 horas depois de sua moldagem para entrarem em processo de cura, certifique-se de que isso está acontecendo, pois caso contrário a resistência dos testemunhos não corresponderá à realidade;

• O recolhimento dos corpos de prova do seu laboratório terceirizado são feitos por veículo específico para esse serviço? O corpo de prova deverá ir imobilizado, de forma ordenada e plana até o destino final.

Não se esqueça: em caso de dúvidas sobre o procedimento correto do controle tecnológico do concreto, entre em contato com sua concreteira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *